Apoie o Blog!

terça-feira, 22 de setembro de 2020

Saam Baai Faat[三拜佛]: A new lesson by Master Julio Camacho

 

No próximo dia 25 de Outubro, serão completados vinte e um anos, que sigo meu Si Fu Julio Camacho ininterruptamente.  Si Fu nunca deixou de me impressionar, fosse de um jeito ou de outro, desde o primeiro dia em que o vi. Com apenas uma de suas pernas, ele aparou um chute semi-circular meu redirecionando-o e fazendo com que eu caísse com a nuca exposta para ele. Aquilo foi muito impressionante. Era Abril de 1999, e não desisti de insistir com a minha mãe, para que fizesse minha matrícula. Em Setembro daquele mesmo ano, finalmente eu consegui. 
Nos momentos em que me sentia desmotivado, lembrava desse e de outros episódios em que presenciei ou vivi suas habilidades. Era realmente algo especial. 
Com o tempo, não precisava mais que Si Fu me impressionasse para que eu o seguisse. Na verdade, muitas das histórias que conto aqui, as rememoro apenas enquanto escrevo. Porque a relação se atualiza tão rapidamente, que não dá para viver no passado. 
Ontem, voltei a ter quinze anos de idade, pois Si Fu impressionou-me com sua capacidade técnica mais uma vez. Eu fiz uma pergunta pouco elaborada, ele a embrulhou para presente, e me devolveu algo para pensar: O misterioso “Saam Baai Faat[三拜佛]“ do Domínio “Biu Ji“.

On the 25th of October, twenty-one years will be completed, which I follow my Si Fu Julio Camacho without interruption. Si Fu never failed to impress me, in one way or another, from the first day I saw him. With just one of his legs, he parried a semi-circular kick from me redirecting it and causing me to fall with the back of my neck exposed to him. That was very impressive. It was April 1999, and I did not give up on insisting with my mother that I wanted to enroll. In September of that same year, I finally made it.
In the moments when I felt unmotivated, I remembered this and other episodes in which I witnessed or experienced his skills. It was really something special.
Over time, I no longer needed Si Fu to impress me for me to follow him. In fact, many of the stories I tell here, I remember them only as I write. Because the relationship is updated so quickly, you can't live in the past.
Yesterday, I was fifteen years old again, as Si Fu impressed me with his technical ability once again. I asked a poorly elaborated question, he wrapped it up as a gift, and gave me something to think about: The mysterious “Saam Baai Faat [三 拜佛]“ from the Domain “Biu Ji“.

A primeira vez que tive acesso a terceira parte do 'Biu Ji', eu tinha apenas dezessete anos. Naqueles tempos, fiquei fascinado pelos tres últimos movimentos da listagem chamado de Saam Baai Faat[三拜佛]. E nessa foto, já em 2007, voce me ve executando exatamente esse 'Jiu Sik' observado pelo meu Si Fu e pelo querido Si Baak Anderson Maia. 

The first time I had access to the third part of 'Biu Ji', I was only seventeen years old. In those days, I was fascinated by the last three movements of the listing called Saam Baai Faat [三 拜佛]. And in this photo, already in 2007, you see me executing exactly that 'Jiu Sik' observed by my Si Fu and the dear Si Baak Anderson Maia.


Saam Baai Faat[三拜佛], seria algo como “Três reverencias a Buda“. Acredito que seja em função a todo o gestual feito durante a execução deste 'Jiu Sik'. Já ouvi dizer que algumas linhagens chamam todo o 'Biu Ji' por esse nome, de tão emblemático que é. 
Ontem durante mais um encontro remoto com Si Fu sobre o Domínio “Baat Jaam Do“, aproveitei uma brecha para perguntar sobre o Saam Baai Faat[三拜佛] em razão de estarmos estudando, determinado movimento da segunda parte do Domínio Baat Jaam Do. 
A formulação da minha pergunta foi bem ruim, mas Si Fu tem a estranha habilidade, de tocar no cerne da sua pergunta. E as vezes nem mesmo você sabia o que estava por detrás da sua pergunta. No meu caso, geralmente está o Faat[法] da coisa. Mas não me refiro ao "Faat" de Saam Baai Faat[三拜佛]. Este significa "Buda"[佛]. Me refiro ao Faat[法] de "Método". - "Você costuma ter um formato em sua cabeça. Aí você pega o que lhe é dito, e compara. Se fizer sentido, você adere. Caso não faça, você descarta..." - Costuma me dizer Si Fu vez ou outra.- "Você precisa em algum momento vencer essa etapa. Não existe uma 'verdade', não precisa procurar por isso". - Costuma completar.

Saam Baai Faat [三 拜佛], would be something like "Three reverences to Buddha". I believe it is due to all the gestures made during the execution of this 'Jiu Sik'. I've heard that some Lineages call all the 'Biu Ji' by that name, so emblematic that it is.
Yesterday, during another remote meeting with Si Fu about the “Baat Jaam Do” Domain, I took advantage to ask about Saam Baai Faat [三 拜佛] because we are studying, a certain movement in the second part of the Baat Jaam Do Domain.
The formulation of my question was very bad, but Si Fu has the strange ability to touch the heart of your question. And sometimes you didn't even know what was behind your question. In my case, it's usually the Faat [] of the thing. But I don't mean Saam Baai Faat's "Faat" [佛]. This means "Buddha" [佛]. I mean Faat [法] wich means "Method". - "You usually have a shape in your head. Then you take what you are told, and compare. If it makes sense, you stick. If you don't, you discard ..." - Si Fu always tell me. And he also say. - "You need to win this stage at some point. There is no 'truth', you don't have to look for it".
Si Fu me chamou a atenção para o fato de que não existe razão para "testar" o que você está praticando: "...Se você ainda não amadureceu num determinado processo, não tem porque testar. Se você já está amadurecido, não faz mais sentido testar..." - Essa fala paradoxal, veio depois de Si Fu ter me perguntado: "Fala pra mim: Pra que fazemos um 'teste' ?".
Si Fu sabia que por debaixo do meu tema, estava uma tentativa minha, de averiguar se a maneira que ele havia transmitido o "Baat Jaam Do" para mim a doze anos atrás, seguia a mesma. E sem que eu perguntasse ele disse: "...Você vê... Alguns Si Fu, transmitiram o Do para poucos por muito tempo. Outros tiveram a oportunidade de transmitir para muitos por pouco tempo. No meu caso... Você lembra, ainda lá em Jacarepaguá?"- Indagou ele se referindo ao antigo Núcleo Jacarepaguá: "...Inês, Seabra, Felipe, Nanda, Wesley, Diego, Ursula, André.... Olha quanta gente e quanto tempo..." - Ele fez uma pausa e disse: "...A gente acaba amadurecendo..."

Si Fu drew my attention to the fact that there is no reason to "test" what you are practicing: "... If you have not yet matured in a certain process, there is no point in testing. If you are already mature, there is no more sense to test ... "- This paradoxical speech came after Si Fu asked me:" Tell me: Why do we do a 'test'? ".
Si Fu knew that under my theme, there was an attempt by me, to find out if the way he had transmitted "Baat Jaam Do" to me twelve years ago, followed the same. And without me asking, he said: "... You see ... Some Si Fu, passed down the Do to a few for a long time. Others had the opportunity to passed down to many for a short time. In my case ... Do you remember , still there in Jacarepaguá neighborhood? "- he asked, referring to the old Jacarepaguá School:" ... Inês, Seabra, Felipe, Nanda, Wesley, Diego, Ursula, André .... Look how many people and how long ... " - He paused and said: "... We end up maturing ..."


"Nunca existiu uma 'aplicação', Thiago" - Lembrou-me Si Fu.- "Mas olha que interessante: O que você abre mão pela primeira vez no Saam Baai Faat[三拜佛]?" - Indagou-me ele. - "O quadril né? Você abre mão do quadril. E o que mais?"- Seguiu-se um silêncio e ele completou: "Os cotovelos""- Então Si Fu mostrou-nos como o braço sobe a ponta de perder os cotovelos(FOTO). 
Essas são colocações de certa forma, basais para muitas pessoas com meu tempo de prática. Mas eu não me importo de falar delas aqui. Afinal, acredito que seja disso que se tratam os "Momentos Programados de Acesso": Um momento com potencial de ressignificação. Considerei essas palavras, como um grande momento oportuno. Afinal, devido à presença dos componentes associados do "Biu Ji" como "Chi Sau" e "Chi Geuk", percebi que havia parado de buscar um entendimento mais amadurecido do Saam Baai Faat[三拜佛]. Contentei-me com o que absorvera aos dezessete anos. E pior: Pela falta de Componentes Associados no Domínio "Baat Jaam Do", me vi em busca de um método [Faat(法)].

"There was never an 'application', Thiago" - Si Fu reminded me.- "But look how interesting: What do you give up for the first time in Saam Baai Faat [三 拜佛]?" - He asked me. - "The hips, right? You give up the hips. And what else?" - There was a silence and he added: "The elbows" - Then Si Fu showed us how the arm goes up the tip of losing the elbows (PHOTOGRAPH).
These are, in a way, basic statements for many people with my time of practice. But I don't mind talking about them here. After all, I believe that this is what "Programmed Access Moments" are all about: a moment with the potential for new meaning. I considered these words as a great opportune moment. After all, due to the presence of the associated components of "Biu Ji" like "Chi Sau" and "Chi Geuk", I realized that I had stopped looking for a more mature understanding of Saam Baai Faat [三 拜佛]. I was content with what I had absorbed when I was seventeen years old. And worse: Due to the lack of Associated Components in the "Baat Jaam Do" Domain, I found myself looking for a method [Faat (法)].

(Momento em que entrego o "Hung Baau" para meu Si Fu ao ser 
admitido na Família Kung Fu em Outubro de 1999)

(Moment when I deliver the "Hung Baau" to my Si Fu when
admitted to the Kung Fu Family in October 1999)

Se ao encontrar Si Fu pela primeira vez aos quinze anos, eu era uma criança que se encantou com um homem e resolveu segui-lo como praticante. Perguntei-me ao fim da noite de ontem, o quanto ainda preciso amadurecer como "Mestre". É um longo caminho, sem dúvidas... Mas fiquei feliz mesmo assim. Por alguns minutos ouvindo Si fu falar, me senti voltando àquele antigo Mo Gun da Estrada do Tindiba, o encontrando pela primeira vez, e me encantando com sua habilidade...

If, when I met Si Fu for the first time at the age of fifteen, I was a child who was enchant by  a man and decided to follow him as a practitioner. I wondered at the end of last night, how much I still need to mature as "Master". It's a long way, no doubt ... But I was happy. For a few minutes listening to Si fu speak, I felt myself returning to that old Mo Gun in Tindiba's Road in 1999, meeting him for the first time, and enchanting me with his ability ...



The Disicple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@gmail.com