Apoie o Blog!

sexta-feira, 26 de fevereiro de 2021

Master Ursula Lima: Si Suk that only I knew.

 

[ Desenho que fiz de presente para Si Suk Ursula cerca de dois anos atrás. 
A imagem retrata o momento de sua admissão na Família Moy Yat Sang.
Na foto vemos ela de pé, observada pelo Si Gung Leo Imamura e meu Si Fu Julio Camacho]

[Drawing I made as a gift to Si Suk Ursula about two years ago.
The image depicts her admission to the Moy Yat Sang Family. In the photo we see her standing, observed by Si Gung Leo Imamura and my Si Fu Julio Camacho]


Certa vez Si Suk Ursula me deu uma sessão de Biu Ji quando ainda estávamos situados no Nucleo Jacarepaguá que ficava na Avenida Nelson Cardoso. Sabe-se que um dos diferenciais de nossa Linhagem é o ”Chung Chi”. E posso lembrar com perfeição, todo o ”Chung Chi” com o qual a Si Suk praticava o ”Chi Sau” do Biu Ji comigo. Anos mais tarde, observando meu Si Hing Cledimilson praticando ”Chi Sau” no primeiro endereço do Núcleo Méier, me veio à mente aquele momento com a Si Suk. Era como um jeito de fazer ”Chi Sau” que ficara bem marcado na primeira geração de praticantes do Núcleo Jacarepaguá. 
Talvez não seja a toa que ao observar meu Si Fu Julio Camacho, perceba nele toda essa ”energia para frente” independentemente da situação. Não me recordo mais, de um momento em que tenha visto ele abalado. E por conseguinte, a Si Suk Ursula também não. 
Talvez, devido a uma convivência tão intensa durante tantos anos, e a uma parceria profissional vencedora. Os dois sempre me pareceram possuir uma sintonia única. É claro, que qualquer sintonia entre duas pessoas diferentes, sempre será única. Mas aqui me refiro a algo mais especial. Pois percebia na Si Suk Ursula, nos anos em que esteve presente no dia a dia dos Núcleos dirigidos pelo meu Si Fu. Como ela parecia ter em sua conduta, muito do jeito dele. Fosse na precisão das palavras, ou na capacidade de amarrar uma reunião, de maneira com que todas as partes[ainda que muitas vezes oponentes] ficassem satisfeitas. 
Mesmo seguindo meu Si Fu por tanto tempo, para mim é difícil de acreditar que alguém possa ter absorvido a essência do pensamento dele tanto quanto ela. Mesmo sendo sua irmã Kung Fu e não sua To Dai. Acredito que a sua maneira, ela consegue expressar todo o carisma mas principalmente, a capacidade de realização que ele tem.  

Once Si Suk Ursula gave me a Biu Ji class when we were still located at MYVT Jacarepaguá School, which was on Nelson Cardoso Av. It is known that one of the differentials of our Lineage is "Chung Chi". And I can remember perfectly, all the "Chung Chi" with which Si Suk practiced Biu Ji's "Chi Sau" with me. Years later, watching my Si Hing Cledimilson practicing "Chi Sau" at the first address of Méier School, that moment with Si Suk came to mind. It was like a way of doing "Chi Sau" that had been well marked in the first generation of practitioners at the Jacarepaguá School.
Perhaps it is not for nothing that when observing my Si Fu Julio Camacho, I perceive in him all this "energy forward" regardless of the situation. I no longer remember a moment when I saw him shaken. And therefore, Si Suk Ursula also does not.
Perhaps, due to such an intense coexistence for so many years, and a winning professional partnership. The two always seemed to me to have a unique harmony. Of course, any connection between two different people will always be unique. But here I mean something more special. Because I noticed in Si Suk Ursula, in the years that I was present in the daily lives of the schools directed by my Si Fu. As she seemed to have in his conduct, very much in his own way. Whether it was the precision of the words, or the ability to tie up a meeting, so that all parties [albeit often opponents] were satisfied.
Even though I've been following my Si Fu for so long, it's hard for me to believe that anyone could have absorbed the essence of his thinking as much as she did. Even though she is his Kung Fu sister and his To Dai. I believe that in her way, she is able to express all the charisma but mainly, the capacity for accomplishment that he has.


Sempre percebi que mesmo muitas vezes não estando completamente de acordo com alguma proposta de Si Fu, ela de alguma maneira ou acabava se apoiando nisso para extrair um benefício, ou ajudava a fazer dar certo. Estas duas habilidades, tão importantes para um ”To Dai”, acabavam por se manifestar numa ”irmã Kung Fu” mais nova para com seu ”irmão kung fu mais vellho”. Algo que nós, como membros da Família Kung Fu do Si Fu, parecemos ainda não entender como fazer até hoje. 

Si Suk Ursula por vezes, me recomendou que chamasse meu Si Hing Leonardo apenas de ”Leo”, pela proximidade que temos. Afinal, apenas um ano nos distancia do início de nossa jornada. E mais de vinte anos depois, um ano não parece muita coisa. Porém, foi exatamente com ela que aprendi mais do que com ninguém, a importância do termo ”Si Hing”. Portanto, nunca me permiti chamar o Daai Si Hing apenas de ”Leo”. 
Quando a ouvia chamar meu Si Fu de ”Si Hing”, percebia muitos sentimentos ali dentro. Muito mais elaborados do que quando ela começou, e que talvez fosse até mesmo estranho chamar o primo por esse termo. Ainda assim, podia perceber um certo tom de gratidão em alguns momentos quando ela dizia ”Si Hing”.  Minha relação com meu Si Hing não é tão profunda assim, apesar disso, nos damos bem. E mais ainda : É a única pessoa em atividade que posso chamar assim. Não teria como ser diferente. 

I always realized that even though she was not completely in agreement with every Si Fu's ideas, she somehow ended up relying on it to extract a benefit, or helped to make it work. These two skills, so important for a "To Dai", ended up manifesting themselves in a younger "Kung Fu sister" towards her "older kung fu brother". Something that we, as members of the Si Fu's Kung Fu Family, still don't seem to understand how to do untill today.

Si Suk Ursula sometimes recommended that I call my Si Hing Leonardo Reis only by his name "Leo", due to the proximity we have. After all, only a year distances us from the beginning of our journey. And more than twenty years later, a year doesn't seem like much. However, it was exactly from her that I learned more than anyone, the importance of the term "Si Hing". Therefore, I never allowed myself to call Daai Si Hing just by "Leo".
When I heard her call my Si Fu as "Si Hing", I noticed many feelings within her words. Much more elaborate than when she started, and it might even be strange to call that cousin by that term. Still, I could sense a note of gratitude at times when she said "Si Hing". My relationship with my Si Hing is not that deep, despite that, we get along well. And even more: He is the only person in activity that I can call as Si Hing. There would be no way to be different.
Quando Si Suk Urusla ficou grávida, ela estava apenas começando a se dedicar mais intensamente a iniciar seu próprio grupo. A época, no bairro do Méier. Ela foi então até seu Si Hing Julio, meu SI Fu, em busca de alguma orientação - ”Criança é sempre bom”. – Teria dito ele. 
Essa relação de entrega tão grande que presenciei meu Si Fu empreender para com a Si Suk Ursula, me inspirou profundamente para que pudesse fazer o mesmo quando me tornei representante dele no Méier entre 2008 e 2015, e todos que ali praticavam me chamavam de ”Si Hing Thiago” ou ”Si Hing Pereira”.  Por vezes, com as melhores das intenções, queria tanto dar o meu melhor a cada um. Que acabei passando de alguns limites, ao ponto de quase usurpar o papel do Si Fu, mesmo sem perceber. 

Mas voltando a falar em ”Chung Chi”, essa intenção de avançar tão presente em nosso Grande Clã Moy Yat Sang. Quando penso na relação do Si Gung, do meu Si Fu e da minha Si Suk com esse conceito. Costumo lembrar-me de uma fala do personagem Luke Skywalker salvo engano no filme ”O Retorno de Jedi”, como se fosse o Si Fu falando para mim - ”...A ‘Força’ é forte em minha Família. Meu pai a tinha, minha irmã a tem, eu tenho... Você tem esse poder também.. ” 
Por fim, o que foi escrito aqui, em parte eu presenciei, em parte eu ouvi, em parte eu fantasiei... Mas nada disso importa, se você puder tirar algo de bom do que leu até aqui.

When Si Suk Urusla became pregnant, she was just beginning to dedicate herself more intensively to starting her own group. The time, in the Méier neighborhood. She then went to her Si Hing Julio, my Si Fu, looking for some guidance - "Children are always good". - He would have said.
This relationship of delivery so great that I witnessed my Si Fu undertaking towards Si Suk Ursula, inspired me deeply so that I could do the same when I became his representative in Méier between 2008 and 2015, and everyone who practiced there called me “Si Hing Thiago ”or” Si Hing Pereira ”. Sometimes, with the best of intentions, I wanted so badly to give my best to each one. That I ended up going beyond some limits, to the point of almost usurping the role of Si Fu, without even realizing it.

But back to talking about "Chung Chi", that intention to advance so present in our Grand Clan Moy Yat Sang. When I think about the relationship between Si Gung, my Si Fu and my Si Suk with that concept. I usually remember a line from the character Luke Skywalker, except in the movie "Return of the Jedi", as if it were Si Fu talking to me - "... The 'Force' is strong in my Family. My father had it, my sister has it, I have it ... You have that power too .. ”
Finally, what was written here, partly I witnessed it, partly I heard it, partly I fantasized ... But none of that matters, if you can get something good out of what you have read so far.



The Disciple of Master Julio Camacho
 Thiago Pereira ”Moy Fat Lei”
moyfatlei.myvt@gmail.com