Apoie o Blog!

sábado, 7 de agosto de 2021

Has your Master[Si Fu 師父] already died?

 

Graças as redes sociais e o fácil acesso a filmes chineses nas últimas duas décadas. Se tornou possível  que o grande público tivesse contato com um termo não tão conhecido até a primeira metade dos anos 2000: “Si Fu[師父]”. Outros, por conta do filme “Kung Fu Panda”[Dreamworks, 2008], conheceram o termo por sua pronúncia em mandarim: “Shī Fu[师父]”. Que além de ter uma pronúncia diferente, o primeiro ideograma que em cantonês se diz “Si[師]” em mandarim se torna “Shī [师]”. Ainda que o significado se mantenha o mesmo. 
Apesar do termo ter se popularizado para o grande público, para muitos expoentes ficou faltando uma atualização com relação ao que esse termo compreende. Pois como todo o nosso pensamento em termos de transmissão de um conhecimento, se baseia no que aprendemos na escola através da chamada “educação formal”. Por muitas vezes a figura do Si Fu [師父], que deveria promover o desconforto propício para o aprendizado, através do que chamamos em nossa Linhagem de Vida-Kung Fu. Se restringe ao papel de “dar aula”.

Thanks to social networks and easy access to Chinese movies over the past two decades. It became possible for the general public to have contact with a term not so well known until the first half of the 2000s in Brazil: “Si Fu[師父]”. Others, because of the movie “Kung Fu Panda”[Dreamworks, 2008], knew the term by its Mandarin pronunciation: “Shī Fu[师父]”. That in addition to having a different pronunciation, the first ideogram that in Cantonese says “Si[師]” in Mandarin becomes “Shī [师]”. Although the meaning remains the same.
Although the term has become popular for the general public, for many exponents, an update regarding what this term comprises was lacking. Because like all our thinking in terms of the transmission of knowledge, it is based on what we learn at westerns schools through the so-called “formal education”. For many times the figure of Si Fu [師父], which should promote the discomfort conducive to learning, through what we call in our Lineage asKung Fu Life. Is restricted to the role of “teaching”.

O termo “Si Fu[師父]” é composto de dois ideogramas e seus radicais: Acredita-se que o radical [𠂤] esteja relacionado a ideia de um monte ou colina. Já o outro que fica a seu lado [帀], refere-se a rodear ou estar por perto. Então, dizem que soldados agrupavam-se próximos a colinas, mas o estudo etimológico deste ideograma Si[師] de “Si Fu[師父]”, ainda é muito debatido. De toda maneira, no caso deste ideograma, o radical [𠂤] sugere o significado enquanto o  [帀] sugere o som. 
Todos os dicionários, sugerem que o significado do ideograma Si[師] de “Si Fu[師父]” significa Mestre, especialista ou até mesmo professor. Importante porém, entendermos que existe o significado do dicionário e o que seu “Si Fu[師父]” apresenta a você. Além disso, um termo como esse, não deveria ser traduzido ao pé da letra separadamente, mas talvez entendido em sua essência. 

The term “Si Fu[師父]” is composed of two ideograms and their stems: The stem [𠂤] is believed to be related to the idea of a mound or hill. The other one next to it [帀], refers to surrounding or being close. So, it is said that soldiers clustered close to hills, but the etymological study of this Si[師] ideogram of “Si Fu[師父]” is still much debated. Anyway, in the case of this ideogram, the stem [𠂤] suggests the meaning while the [帀] suggests the sound.
All dictionaries suggest that the meaning of the Si[師] ideogram of “Si Fu[師父]” means Master, specialist or even teacher. Importantly, however, we understand that there is the meaning of the dictionary and what your “Si Fu[師父]” presents to you. Furthermore, such a term should not be literally translated separately, but perhaps understood in its essence.

O segundo ideograma de “Si Fu[師父]” é o Fu[父], que significa “pai”. E quando entendemos que o ideograma Fu[父] pode apresentar a possibilidade de uma pessoa de pé, com os braços abertos para o alto e segurando duas armas. Talvez possamos entender a ideia de Fu[父] enquanto alguém que “protege”. Protege o Sistema Ving Tsun, protege o processo de transmissão de si mesmo e do praticante [ou seja: De suas ansiedades e desejos], e também protege o praticante dele mesmo. 

The second ideogram of “Si Fu[師父]” is Fu[父], which means “father”. And when we understand that the Fu[父] ideogram can present the possibility of a person standing with arms outstretched and holding two weapons. Perhaps we can understand the idea of Fu[父] as someone who “protects”. He protects the Ving Tsun System, protects the transmission process from himself and the practitioner [ie: From their anxieties and desires], and also protects the practitioners from themselves.
Acontece que essa chamada “Experiência Mobilizadora”, precisa contar com a disponibilidade do discípulo para com o seu Si Fu[師父]. Portanto, muitas vezes quando estamos no início de nossa jornada e não compreendemos o que está por detrás de uma experiência proposta pelo Si Fu[師父], tendemos a nos desconectar dela por conta do desconforto que nos causa. Acontece que, segundo meu próprio Si Fu[師父] : “O processo de desconforto é parte do aprendizado”. - Além disso, esse “desconforto”, pode ocorrer inclusive para discípulos que estão na jornada do Ving Tsun já por tempo considerável. Sendo que neste caso, por terem mais autonomia, tendem a se fechar para o aprendizado de forma mais elaborada.

It so happens that this so-called “Mobilizing Experience” needs to rely on the disciple's availability for his Si Fu[師父]. Therefore, many times when we are at the beginning of our journey and we do not understand what is behind an experience proposed by our Si Fu[師父], we tend to disconnect from him because of the discomfort it causes us. It turns out that, according to my own Si Fu[師父]: “The process of discomfort is part of learning”. - In addition, this "discomfort" can occur even for disciples who have been on the Ving Tsun journey for a considerable time. In this case, because they have more autonomy, they tend to close themselves to this learning process in a more elaborate way.


 Para este “Dia do pais”, cabe a singela reflexão a despeito de termos e processos etimológicos dos ideogramas: Se o Si Fu[師父] é uma pessoa que você elegeu para seguir para sempre a partir da Cerimonia de Discipulado [Baai Si], o seu Si Fu[師父] já morreu? Caso ele tenha morrido, você invoca sua memória com tal força que é como se ele estivesse vivo? Porém, caso o seu Si Fu[師父] esteja vivo. Você está conectado com ele no dia a dia, fazendo com que essa vida tenha sentido, ou o processo de aprendizagem é tão desconfortável que você o trata como se tivesse morrido?
O tempo passa rápido. E é preciso que tenhamos sempre ética com o tempo que alguém nos oferta.

For this “Father's Day”, a simple reflection is in order, despite the etymological terms and processes of the ideograms: If Si Fu[師父] is a person you chose to follow forever from the Discipleship Ceremony [Baai Si], is your Si Fu[師父] already dead? If he has already passed, do you summon his memory with such force that it is as if he were alive? However, if your Si Fu[師父] is still alive. Are you connecting with him on a daily basis, making this life meaningful, or is the learning process so uncomfortable that you treat him as if he died?
Time passes quickly. And it is necessary that we always have ethics with the time that someone offers us.



The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira “Moy Fat Lei”
moyfatlei.myvt@gmail.com