Apoie o Blog!

domingo, 14 de agosto de 2022

TOKYO VICE REVIEW - LEARNING WITH A MENTOR.

'
'...Situada no fim dos anos 1990, a série Tokyo Vice conta a história de Jake Adelstein (Ansel Elgort), um jornalista americano que se muda para Tokyo na esperança de integrar a equipe de um dos maiores jornais do país como repórter estrangeiro. Jake trabalha como professor de línguas e estuda tudo sobre a cultura e economia do Japão para se qualificar para o trabalho no jornal. Eventualmente, quando consegue uma vaga no diário, Jake fica responsável pelos casos policiais, o que normalmente não passa de bolsas roubadas e outros incidentes mundanos. Contudo, ao se aproximar do detetive Hiroto Katagiri (Ken Watanabe), um especialista no crime organizado, Jake começa a explorar o sombrio e perigoso mundo da Yakuza japonesa...' [Fonte- adorocinema.com].

A primeira vez que soube dessa série, foi através do Mestre Felipe Soares e de sua esposa Elisa. Na mesma semana, o Mestre Diego Guadelupe também me sugeriu que assistisse. Resolvi então dar uma chance para a produção e posso dizer que valeu a pena cada minuto investido. Com isso, essa série passou a ser uma de minhas preferidas nos últimos anos...


Em 1990, tivemos um filme pouco conhecido, mas muito especial chamado Iron & Silk... Um drama baseado no livro homônimo do escritor americano Mark Salzman, que interpreta a si mesmo na produção. Ele narra seu período vivendo na China como professor de ingles e suas dificuldades em lidar com seu Mestre de Kung Fu e sua professora particular de chinês. Seus desafios para entender uma etiqueta clássica por parte desses dois mentores, faz do filme algo muito especial. No Brasil, ele chama-se 'O regresso da águia'. 



Assim como em 'Iron and Silk'[1990], o ponto que mais me cativou na série 'Tokyo Vice', é a relação de mentor e aprendiz entre o jornalista Jake Adelstein (Ansel Elgort)e Hiroto Katagiri [Ken Watanabe]. 
Jake precisa entender melhor as nuances da cena policial japonesa, que varia entre a hiper-formalidade e os contornos que um policial experiente como o personagem de Watanabe encontra, para ser respeitado e conseguir avançar com suas investigações. 
Em um processo quase discipular, Jake é aceito como pupilo de Katagiri. Além de receber dicas de furos jornalísticos e de como abordar as matérias, ele também aprende muito sobre adequação e timing na convivência com o detetive.  E essa interação encanta o expectador.


[Jake e Katagiri em uma cena de crime]


Os personagens que compõem o núcleo de mafiosos na série também são muito bem representados, fazendo o expectador se perguntar o quanto estes personagens são fictícios e o quanto deles foram baseados nos gangsters que o personagem de Jake encontrou na vida real. De trejeitos a vocabulário, tudo nestes personagens é assustadoramente maravilhoso.

Para mim, a série é 10 de 10.

The Disciple of Master Julio Camacho
Thiago Pereira "Moy Fat Lei"
moyfatlei.myvt@Gmail.